Fundação Cidade das Artes

Destaques da Programação

Arte e Educação

24/01 - 26/12

A proposta é ler em grupo e em voz alta, algumas versões do mito Don Juan, começando pela de Moliére (1665), para abordar, à luz da psicanálise, os temas sedução e desejo   Livro: Moliére, "Don Juan e o convidado de pedra" (1665) Ed...

Música

17/04 - 18/04

Tradicional nos países da Europa durante a semana pascal, as apresentações de peças clássicas que encenam os momentos sagrados da Paixão de Cristo se perderam com o passar dos anos no Brasil No dia 18 de abril, às 21h, sexta-feira santa para os cristãos, a Fundação Cidade das Artes e a Orquestra Sinfônica Brasileira retomam esta tradição europeia com uma apresentação na Grande Sala, interpretando a peça “Paixão Segundo São João”, de Bach...

Música

31/05 - 31/05

O ritmo é um elemento fundamental na música Nossos ancestrais instintivamente desenvolvem ritmos primitivos baseados em batimentos cardíacos e de pulso em uma forma de música e fez uma arte de entretenimento intimamente relacionada com a vida cotidiana das pessoas...

Música

03/05 - 04/05

Porgy and Bess não é qualquer partitura, não é qualquer libretto, não é mais daquele que já  existia antes de Gershwin e não é igual a todo aquele que veio depois dele, é um ponto de inflexão na história da Ópera, algo que acontece a decênios e que tem vínculo com o nascimento de algum gênio artístico   Quando compôs esta magnífica Opera, Gershwin propôs instalar-se para sempre na história da música e ele conseguiu  seu objetivo por unanimidade...

Artes Visuais

07/04 - 06/07

A exposição fará uma mistura de modelos entre eles, desde o após-guerra até os dias de hoje, reorganizando-os por temas A ideia de não obedecer rigorosamente a um percurso cronológico, surge do objetivo em manter a vitalidade e atualidade dos modelos mais antigos, comparando-os àqueles mais modernos...

Música

26/04 - 26/04

Hamilton de Holanda, bandolinista consagrado, de sólida carreira com prêmios nacionais e internacionais, indicado inúmeras vezes ao Grammy Latino Juntou-se ao seu Trio André Vasconcellos no baixo acústico e Thiago da Serrinha na percussão, para lançcar o site de seu novo projeto Caprichos e aproveitar a proximidade com o dia nacional do choro e prestar mais uma homenagem ao pai do choro Pixinguinha...

Arte e Educação

13/04 - 13/04

Peça teatral que reúne três contos do genial suíço Peter Bichsel Indagações, ideias fixas e divertidas manias são características de seus personagens, que usam a memória para encontrar uma razão para viver...

Arte e Educação

16/04 - 16/04

A Oficina de Mosaico Ecológico consistena produção de obras de arte a partir da técnica de mosaico A arte é criada a partir de sementes de diferentes formas, cores e odores...

Arte e Educação

26/04 - 26/04

O Trio Choro Novo apresenta de forma didática um pouco da história deste gênero genuinamente brasileiro, além de tocar alguns dos maiores clássicos ...

Arte e Educação

30/04 - 30/04

Neste encontro, o autor Roger Mello vai conversar com o público sobre a arte de fazer livros  tão surpreendentes e a escolha dos temas que escreve e ilustra   ...

Música

05/05 - 05/05

O Duo de pianistas formado pelas irmãs Yuka e Ayaka Yamamoto se apresentam desde 2009 O Duo conquistou vários prêmios em concursos nacionais e internacionais, dentre eles uma medalha de ouro no 12º Concurso Internacional de Duos para Piano, em Miami - EUA...

Música

05/06 - 08/06

Comemorando cinco anos de sucesso, mantendo o perfil crossover da série, preparamos um repertório mais que especial com um espetáculo que, em 1983, lotou o Maracanãzinho e o Coliseu dos Recreios, em Lisboa ...

Eventos Recentes

sala de leitura Projeto Interlocuções: Psicanálise e Literatura 24/01 - 26/12 Arte e Educação A proposta é ler em grupo e em voz alta, algumas versões do mito Don Juan, começando pela de Moliére (1665), para abordar, à luz da psicanálise, os temas sedução e desejo.   Livro: Moliére, "Don Juan e o convidado de pedra" (1665) Ed. L&PM pocket, tradução: Millôr Fernandes.   Todas as sextas-feiras. [+] saiba mais li biao Li Biao Percussion Group 31/05 - 31/05 Música O ritmo é um elemento fundamental na música. Nossos ancestrais instintivamente desenvolvem ritmos primitivos baseados em batimentos cardíacos e de pulso em uma forma de música e fez uma arte de entretenimento intimamente relacionada com a vida cotidiana das pessoas.   No mundo da música contemporânea , o ritmo tem desempenhado um papel sem precedentes na nossa vida e é muito mais importante do que a melodia e a harmonia. Percussionistas vêem-se constantemente cruzando as fronteiras de formas convencionais , não só porque as formas de música da China continental e no resto do mundo são atraentes para nós, mas também porque os instrumentos musicais exóticos incentivam a nos concentrar sobre eles. É importante para nós a descobrir e jogar novas peças tendo em atenção a esses pedaços maduros.   Fundada em 2005, Li Biao Percussion Group é um grupo de percussão profissional excepcional que reuniu uma plêiade de músicos talentosos e deu performances em um grande número de festivais internacionais de arte e eventos musicais . O grupo realiza diversos estilos musicais como clássico , jazz, música moderna e pop, o seu rico repertório incluindo , adaptadas e originais obras clássicas , cerca de 100 tipos de instrumentos musicais , pesando 5 toneladas no total , bem como várias formas de fazer concertos coloridos e deslumbrantes . Um jornal europeu descreveu o seu desempenho de forma adequada como " uma turnê mundial de música multi- sensorial " . Além de apresentações contínuas na Europa , com o apoio da Mercedes- Benz , o grupo fez uma turnê dos auditórios mais famosos em 12 grandes cidades chinesas em 2008 e 2009 e alcançou grande sucesso . Notavelmente, eles gravaram a música para a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Pequim de 2008 e entregue um desempenho impressionante na cerimônia. [+] saiba mais porgy and bess Porgy and Bess 03/05 - 04/05 Música Porgy and Bess não é qualquer partitura, não é qualquer libretto, não é mais daquele que já  existia antes de Gershwin e não é igual a todo aquele que veio depois dele, é um ponto de inflexão na história da Ópera, algo que acontece a decênios e que tem vínculo com o nascimento de algum gênio artístico.   Quando compôs esta magnífica Opera, Gershwin propôs instalar-se para sempre na história da música e ele conseguiu  seu objetivo por unanimidade. Dentro de “Porgy and Bess” convivem todos as linguagens musicais, todas as paixões, valores e debilidades do homem, e tudo se junta em uma nova construção de caráter único, sólido e perfeito.   A Companhia OID Opera com Regência de María Dubini, traz um convite que inclui um passeio pelo inferno através do vício as drogas de Bess, a maldade de Crown e o sadismo de Sporting Life, mas em contraste com eles cobram vida personagens com valores de tanta beleza que chegam para iluminar a noite mais escura.   Tal como acontece hoje em qualquer lugar de uma grande cidade, a ópera desdobra um relato profundo e comovedor protagonizado pelo amor puro e incondicional de Porgy para Bess e a capacidade de Porgy para ver e criar beleza a partir do dor e carência.   Serena, Clara, Jake e María, abandonados á vida na rua sem teto, sem proteção e sem saber se amanhã acordarão no mesmo lugar ao lado de seus seres amados, são portadores de uma mensagem de fortaleza, fé e esperança completamente livre de ressentimento e ódio para as outras pessoas que tem mais. O que acontece é que eles não tem quase nada, mas têm isso que todos nós procuramos. [+] saiba mais italian glamour Italian Glamour 07/04 - 06/07 Artes Visuais A exposição fará uma mistura de modelos entre eles, desde o após-guerra até os dias de hoje, reorganizando-os por temas. A ideia de não obedecer rigorosamente a um percurso cronológico, surge do objetivo em manter a vitalidade e atualidade dos modelos mais antigos, comparando-os àqueles mais modernos.   Os dados históricos e sua respectiva proveniência serão inseridos nos modelos por intermédio de fichas descritivas.   Para introduzir um percurso completo da história da moda italiana do após-guerra até os dias de hoje, escolhemos dois modelos significativos.   PRIMEIRO INGRESSO Um vestido de Myricae criado em 1957 em tecido de saco pintado a mão, nos introduzirá em uma sala com temas ligados ao TERRITÓRIO: a importância do artesanato, a utilização de materiais como a ráfia ou a cerâmica, o nascimento da indumentária informal, a importância da indústria de malhas, a moda das boutiques, são elementos ligados a um estilo de vida desenvolto e prático e adquirem fama internacional, partindo de locais de férias como Capri, Positano, Portofino…Entre os protagonistas, Emilio Pucci, Roberta di Camerino, Gucci e Ferragamo.    Após essa sala que nos apresenta, essencialmente, a estreia da Moda Boutique, passamos a um outro quadro onde descobriremos a passagem progressiva àquela que é definida como Alta Moda Pronta e, dessa, ao pret-à-porter : a moda em série que nos anos setenta e oitenta, graças ao talento dos estilistas, possibilitará a consagração do MADE IN ITALY, colocando a cidade de Milão entre as capitais da moda. Estão presentes Missoni, Krizia, Giorgio Armani, Walter Albini, Roberto Cavalli, Gianfranco Ferré, Gianni Versace, Luciano Soprani, Enrico Coveri, Laura Biaggiotti, Gianni Versace, Romeo Gigli, Dolce e Gabbana, Anna Molinari, Alberta Ferretti, Prada, Fendi, Trussardi , Moschino, Max Mara e muitos outros. Uma seleção de criadores de última geração estará presente nesse ambiente. Entre eles, Giambattista Valli, Maurizio Pecoraro, Maurizio Galante, Gaetano Navarra, Sergio Zambon.   Esta sala está ligada a um ambiente dividido em três setores dedicados à Alta Moda Romana.    SEGUNDO INGRESSO O percurso é aberto com o famoso "Pretino" (pretinho) das Irmãs Fontana, um vestido realizado para Ava Gardner e que tornou-se ainda mais famoso usado por Anita Ekberg no filme La Dolce Vita de Federico Fellini. Este modelo é um produto exemplar da CULTURA de nosso país impregnado de suas origens aristocráticas e católicas. Abrem-se as portas a uma seleção de vestidos pretos nos quais a dramaticidade do negro total torna mais emocionante a elegância dos modelos. Ali encontramos vestidos de várias épocas, alguns feitos en Alta Costura, outros de Prêt-à-Porter. Para contrastar o negro total desse ambiente, passamos a um outro inteiramente baseado nos tons pastéis. Esses dois ambientes nos falam da estreia oficial da moda italiana em 1951 na Sala Branca do Palácio Pitti em Florença e nos transmitem também a atmosfera da Dolce Vita da capital. O estilo difundido pelas grandes atrizes em uma época na qual Cinecittà trasformara Roma em uma "Hollywood ao longo do Tevere". Presentes vestidos das Irmãs Fontana, de Emilio Schuberth, Carosa, Simonetta, Marucelli, Ferdinandi, Vanna, Ferrario, Capucci, Gattinoni, Biki, Veneziani e outros.   Essa sala está ligada a um último ambiente desse percurso dedicado à Alta Moda Romana.   Esse ambiente divide-se em três espaços os quais representam, separadamente, um tema característico do estilo italiano. O primeiro dedica-se ao gosto particular pelo exotismo. De fato, os anos sessenta produzem uma moda teatral e "solta", voltada para a influência oriental, evocando, ao mesmo tempo, as lembranças de viagem do "jet set". Por este motivo, a seção é dedicada ao "beautiful people" e à beleza italiana que povoa os jornais da época. Nessa seção, encontramos os vários modelos de Pijama Palácio de Irene Galitzine. Uma verdadeira revolução no vestuário feminino uma vez que afirma o uso da calça comprida em ocasiões elegantes. Outros modelos pertencem a Emilio Pucci, Valentino, Forquet, Angelo Tarlazzi para Carosa, Simonetta e Fabiani. Um segundo espaço está ligado ao tecido double face, um pano particular cuja elaboração se torna quase uma prerrogativa italiana. Encontramos modelos para serem usados durante o dia realizados por : Mila Schon, André Laug, Fabiani, Valentino, Forquet, Lancetti e outros. Finalmente, o terceiro espaço também é dedicado à importância do tecido dentro da alta moda italiana: o estampado. Vestidos em chiffon com estamparias em diversas cores descrevem o trabalho de costureiros como Lancetti, Renato Balestra, Sarli, Barocco… Essa última seção está ligada àquela dedicada à história do pret à porter.   O foco central desse percurso será a criação de um espaço para prestar uma homenagem à obra única de Roberto Capucci, apresentando dez de seus esculturais vestidos. [+] saiba mais Hamilton de Holanda Trio 26/04 - 26/04 Música Hamilton de Holanda, bandolinista consagrado, de sólida carreira com prêmios nacionais e internacionais, indicado inúmeras vezes ao Grammy Latino. Juntou-se ao seu Trio André Vasconcellos no baixo acústico e Thiago da Serrinha na percussão, para lançcar o site de seu novo projeto Caprichos e aproveitar a proximidade com o dia nacional do choro e prestar mais uma homenagem ao pai do choro Pixinguinha. No roteiro, músicas que ensinam uma técnica única de estudo para Bandolim Brasileiro - com Capricho do Sul de Espanha, Capricho de Santa Cecília, Capricho do Retirante Capricho de Pixinguinha, alguns clássicos do mestre como Naquele tempo, Carinhoso, 1x0, Lamentos entre outras. [+] saiba mais Homenagem ao Dia do Choro -Aula Show para as crianças 26/04 - 26/04 Arte e Educação O Trio Choro Novo apresenta de forma didática um pouco da história deste gênero genuinamente brasileiro, além de tocar alguns dos maiores clássicos. [+] saiba mais Roger Mello 30/04 - 30/04 Arte e Educação Neste encontro, o autor Roger Mello vai conversar com o público sobre a arte de fazer livros  tão surpreendentes e a escolha dos temas que escreve e ilustra.  [+] saiba mais The Yamamotos - Duo de pianos na Cidade das Artes 05/05 - 05/05 Música O Duo de pianistas formado pelas irmãs Yuka e Ayaka Yamamoto se apresentam desde 2009. O Duo conquistou vários prêmios em concursos nacionais e internacionais, dentre eles uma medalha de ouro no 12º Concurso Internacional de Duos para Piano, em Miami - EUA. Neste  primeiro ano de apresentações o Duo das irmãs Yamamoto também conquistaram o primeiro prêmio, o prêmio especial no Concurso PTNA (Associação de Professores de Piano do Japão) além do Grande Prêmio no 3º Concurso Internacional de Música em Yokohama, todos no Japão.   Em 2010, a conquistaram o primeiro lugar no Prêmio da Associação de Críticos no 13º Concurso Internacional Pietro Argento na Itália, assim como o Grande Prêmio no Concurso de Duos para Piano no Japão.  Ainda em 2010, as irmãs foram aceitas para a segunda fase do 59º Concurso Internacional da ARD, em Munique. Em 2011 receberam uma menção honrosa especial no Concurso Internacional para Duos de Piano "Liszt 200", em Chicago.   As irmãs Yamamoto apresentaram-se em diversos países e locais, tais como Itália, Áustria e Japão,  incluindo o Glasernen Saal (Magnum Auditorium) do Musikverein, em Viena. Além da carreira artística, as irmãs participam de aulas especializadas com os Professores Matti Raekallio e Dmitri Alexeev.   Atualmente, Yuka e Ayaka, as irmãs Yamamoto, estudam na Hochschule fur Musik und Theater em Rostock, na Alemanha, sob a orientação dos professores para Duos  Hans-Peter Stenzl e Volker Stenzl. [+] saiba mais Série Iberê Camargo - O Grande Circo Místico 05/06 - 08/06 Música Comemorando cinco anos de sucesso, mantendo o perfil crossover da série, preparamos um repertório mais que especial com um espetáculo que, em 1983, lotou o Maracanãzinho e o Coliseu dos Recreios, em Lisboa. [+] saiba mais frejat Inusitado - Frejat 06/05 - 07/05 Música Grandes artistas brasileiros em um desvio de rota de suas trajetórias - esta é a ideia por trás de Inusitado, projeto que retorna à Cidade das Artes a partir de maio apresentarão para o público performances inusitadas, diferentes daquilo que produzem habitualmente em suas carreiras. Realizadas mensalmente até outubro, as edições do evento acontecem sempre às terças e quartas, no Teatro de Câmara, mesmo local que recebeu, no ano passado, os shows de Lenine, Elza Soares, Arnaldo Antunes e Erasmo Carlos.   Mais uma vez à frente da curadoria, André Midani reforça o caráter de experimentação do Inusitado, cujo objetivo é deixar os artistas completamente livres para executar suas ideias. “A liberdade criativa e rebelde de cada artista deve ser incentivada. Se ele quiser pintar em vez de cantar, que pinte como um pintor. Ou então, que cante e faça, no transcurso de duas noites, o que ele sempre quis fazer e nunca fez, seja um número de circo, de magia ou um recital de poesia”, comemora Midani, que criou o formato após receber um convite de Emilio Kalil, presidente da Fundação Cidade das Artes, para desenvolver um projeto especialmente para o espaço cultural da Barra. Este ano, a série de shows terá ainda transmissões ao vivo através do canal BIS. “Os artistas serão donos do conteúdo e terão a possibilidade de lançar um DVD se quiserem”, completa Midani.       [+] saiba mais