Fundação Cidade das Artes

Destaques da Programação

The Old Woman

Teatro

08/08 a 10/08

THE OLD WOMAN em curta temporada!   The Old Woman, criada por Robert Wilson em colaboração com seus intérpretes, o lendário dançarino e ator Mikhail Baryshnikov e o ator internacionalmente reconhecido Willem Dafoe é uma adaptação da obra homônima do autor russo Daniil Kharms e estreou na Inglaterra em 2013 Nascido em São Petersburgo em 1905, Kharms sofreu sob o regime stalinista por boa parte de sua vida...

Eventos Recentes

nova sinfonia Concerto Didático com a Orquestra Nova Sinfonia 30/07 Arte e Educação A Orquestra e Coro Nova Sinfonia é composta por 40 jovens de três diferentes comunidades na região de Jacarepaguá, alunos da Escola de Música e Cidadania, ambos os projetos são iniciativa da ONG Agência do Bem. Nesse concerto didático, o objetivo é criar um ambiente musical onde as barreiras entre o público e a música de orquestra sejam quebradas, através de um repertório que mescla música erudita e popular. A proposta do evento é realizar um concerto que não seja somente tocado do começo ao fim, mas que também contenha informações, curiosidades, e histórias sobre as músicas do repertório e dos compositores envolvidos. O concerto convida a participação da plateia em algumas dinâmicas, criando um espetáculo que serve tanto para a apreciação musical do público, quanto para o aprimoramento de sua cultura e da aproximação desse tipo de concerto, que para muitas pessoas ainda não faz parte do cotidiano.   [+] saiba mais POVEB – Sarau de Poesia 30/07 Arte e Educação Iniciado em 2006, o POVEB (Poesia, você está na Barra) foi um dos primeiros eventos periódicos na região e forma, promove e projeta poetas desde então. Quase todos os integrantes do cenário poético contemporâneo do Rio já passaram pelo POVEB, um espaço aberto para ler, recitar, declamar e ouvir poesia. [+] saiba mais superbanda INUSITADO - SUPERBANDA 05/08 e 06/08 Música Quarta atração do projeto Inusitado este ano, Andrucha Waddington montou uma superbanda reunindo os maiores representantes do rock nacional em um espetáculo inédito idealizado e dirigido pelo cineasta, nos dias 5 e 6 de agosto, na Cidade das Artes.  Os Paralamas Bi Ribeiro e João Barone se unirão à Dado Villa-Lobos, Baby do Brasil, Pedro Baby, Frejat, Toni Beltrão, Evandro Mesquita, Andréa Coutinho e Liminha para interpretar grande hits do rock brasileiro nos anos 80. No repertório, clássicos como Inútil, Sonífera Ilha e Todo Dia Era Dia de Índio. A ideia do show surgiu  em um dos encontros musicais que estão sendo realizados na casa do curador do projeto, André Midani, para o documentário “André Midani - do Vinil ao Download”, que aborda a trajetória deste grande executivo da indústria fonográfica desde sua chegada ao Brasil, em 1955. Os quatro episódios de uma hora irão ao ar no canal GNT. [+] saiba mais The Old Woman THE OLD WOMAN | Robert Wilson - Mikhail Baryshnikov - Willem Dafoe 08/08 a 10/08 Teatro THE OLD WOMAN em curta temporada!   The Old Woman, criada por Robert Wilson em colaboração com seus intérpretes, o lendário dançarino e ator Mikhail Baryshnikov e o ator internacionalmente reconhecido Willem Dafoe é uma adaptação da obra homônima do autor russo Daniil Kharms e estreou na Inglaterra em 2013. Nascido em São Petersburgo em 1905, Kharms sofreu sob o regime stalinista por boa parte de sua vida. Finalmente preso, foi morto por soldados soviéticos nos Gulags com apenas 36 anos de idade. A brevidade da vida de Kharms se assemelha à brevidade de seus escritos de caráter absurdo, alguns dos quais se estendem por pouco mais de um parágrafo. Uma exceção é THE OLD WOMAN, uma novela obscura, brilhante e sutilmente política, escrita em 1939. Carregando traços de Beckett e Ionesco em sua narrativa, que acompanha a história de um escritor em dificuldades que não consegue alcançar a paz consigo mesmo e é assombrado pela figura de uma velha mulher, este é talvez o melhor trabalho de um dos maiores autores russos de vanguarda. Mikhail Baryshnikov e Willem Dafoe dão vida a seus personagens na encenação de Robert Wilson, caracterizados como uma dupla de palhaços, altamente estilizados, revelando o patetismo presente em cada um de seus bizarros encontros. Numa série de tableaux vivants costurados por números de excêntrico vaudeville, o cenário e iluminação marcantes de Robert Wilson, com móveis que flutuam no palco e monolitos de luz branca, fazem um rigoroso contraponto às figuras construídas por Baryshnikov e Dafoe. Quanto mais dementes são os personagens, mais preciso e austero se torna seu pano de fundo. Isto é, acima de tudo, uma evocação da tirania stalinista, outro tipo de teatro do absurdo. [+] saiba mais fado Festival de Fado 16/08 e 17/08 Música O intercâmbio musical entre Portugal e Brasil nunca esteve tão vigoroso quanto nos últimos anos, em parte graças à valorização do fado tradicional promovido por jovens e talentosos artistas da nova geração além-mar. Pensando em transportar um pouco mais de Portugal para terras brasileiras, o Festival de Fado traz ao país, pelo segundo ano consecutivo, grandes estrelas do gênero. Desta vez, desembarcam por aqui Carminho, Raquel Tavares e Camané, além do showAmália Hoje, que apresenta o repertório de Amália Rodrigues (1920-1999) com uma roupagem pop. O evento terá ainda debates entre poetas e pensadores portugueses, workshops sobre a história do fado, além de delícias da gastronomia local. Nossa expectativa é transformar o festival em tradição por aqui”, adianta Connie Lopes, portuguesa radicada no Brasil, idealizadora e produtora executiva do evento ao lado do também português Álvaro Covões, que recebeu em sua primeira edição, no ano passado, Mariza, Antonio Zambujo, Ana Moura e Cuca Roseta. “O público brasileiro está cada vez mais interessado na música que vem de Portugal e abraçou o fado de forma muito carinhosa”. Convidado para abrir o festival, o show Amália Hoje apresenta canções de Amália Rodrigues com uma roupagem contemporânea. No espetáculo, as guitarras portuguesas dão lugar às guitarras elétricas, que se misturam a uma estética pop e figurino moderno. Na mesma noite, sobe ao palco a cantora Carminho, que vem conquistando o público brasileiro desde a sua primeira passagem pelo país, em 2012, na turnê de lançamento de Alma, disco que traz participações de Chico Buarque, Nana Caymmi e Milton Nascimento. Ao lado do conterrâneo Antonio Zambujo, emocionou a plateia do 24º Prêmio da Musica Brasileira com a interpretação de Sábia, de Chico Buarque, em junho do ano passado.  No segundo dia de evento, é a vez de Raquel Tavares mostrar sua voz potente para o público. Fã de música brasileira, a intérprete já esteve diversas vezes no país e realizou no Espaço Brasil, em Lisboa, o espetáculo “Nem todo o fado é triste, nem todo o samba é alegre”, onde misturava samba com fado. Um dos nomes mais importantes e consagrados do universo fadista, Camané encerra o projeto evocando a tradição do gênero. [+] saiba mais osesp Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo - OSESP 60 ANOS 19/08 Música A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo - Osesp faz 60 anos em 2014 e, como parte das comemorações, viaja em turnê por cinco capitais brasileiras na segunda quinzena do mês de agosto, tendo à frente sua diretora musical e regente titular Marin Alsop e o jovem pianista russo Dmitry Mayboroda, como solista convidado. O programa inclui as obras “Alvorada”, da ópera Lo Schiavo, de Carlos Gomes, o Concerto Para Piano em Lá Menor, Op.16, de Grieg, solado pelo pianista Dmitry Mayboroda, e a Sinfonia nº 5 em Mi Menor, Op. 64, de Tchaikovsky. Os concertos da Osesp são uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Estado da Cultura.   [+] saiba mais okinawa Teatro de Okinawa 22/08 Teatro Okinawa é uma bela ilha cercada por um mar azul, localizada ao sudoeste do Japão. Conhecida como o Reino de Ryukyu no passado, estabeleceu contato com diversos países da Ásia, florescendo assim uma rica cultura. E o Kumiodori (“dança em conjunto”) estruturado por canto, música e dança, foi designado Patrimônio Cultural Imaterial pela UNESCO, em 2010. A denominação refere-se a práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas - junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados. Acredita-se que a primeira apresentação de Kumiodori tenha ocorrido em 1719, durante um banquete. Na ocasião, duas peças tradicionais - Shushin Kaneiri e Nido Tekiuchi – foram apresentadas com o intuito de entreter diplomatas chineses que viajavam ao local. Passadas de geração para geração, as apresentações passaram a incluir o público em geral, não apenas na plateia, mas também praticando a arte. Em comemoração aos 10 anos de fundação do Teatro Nacional de Okinawa, a Fundação Japão, o Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro e a Fundação Cidade das Artes realizam o espetáculo de Artes de Ryukyu.  Os cinco dançarinos e quatro músicos selecionados pelo internacionalmente reconhecido diretor Michihiko Kakazu são talentosos e jovens artistas engajados na preservação e inovação das artes de Okinawa. Com figurinos vistosos, serão apresentadas desde peças clássicas até as mais alegres e dinâmicas, mostrando o diversificado encanto da dança, música e teatro de Okinawa. Os instrumentos tradicionais japoneses, como o koto, taiko e sanshin (clássico instrumento de três cordas) dão um toque especial ao espetáculo. O grupo realizará apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro, seguindo depois para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra e La Paz). A apresentação no Brasil contará com a participação dos artistas Osamu Aka, Naoya Ishikawa, Satoru Arakaki, Yoshikazu Sanabe, Shigeo Miyagi; e dos músicos Toshimichi Arakaki, Itsuo Nakamura, Sanehito Takamiyagi, Kazuki Tamashiro. Além da direção de arte, de Michihiko Kakazu, o espetáculo conta com a direção de palco de Michiaki Nakamura.  Dançarino da dança de Ryukyu e divulgador do Kumiodori, Michihiko Kakazu nasceu na cidade de Naha, em 1979, e já aos quatro anos de idade começava a praticar a dança de Okinawa. Discípulo do já falecido Nozo Miyagi, hoje é mestre na Associação Nori no Kai do Estilo Miyagi, com vasta atuação como roteirista e ator de teatro contemporâneo e também de novas peças de Kumiodori. Em abril de 2013, foi nomeado diretor de arte do Teatro Nacional de Okinawa.  Sua trajetória inclui diversas apresentações no exterior, incluindo participação como dançarino no espetáculo da Comitiva de Artes de Okinawa organizado pela Fundação Japão no ano de 2000, em comemoração ao encontro do G8. Em 2011, foi membro do Conselho de Artes de Okinawa em turnê de espetáculos pela Europa. A convite da Associação da Província de Okinawa do Brasil, realizou uma apresentação em São Paulo, em agosto de 2012. Teatro Nacional de Okinawa Inaugurado em 2004, o Teatro Nacional de Okinawa, na cidade de Urasoe, é um marco para a cultura local. Construído pelo governo federal japonês, é o primeiro no gênero a ser construído fora das cidades de Tóquio e Osaka. A construção do novo teatro é a prova do reconhecimento e prestigio de sua cultura na região. O novo templo da cultura tem 14 mil metros quadrados de área construída, numa área de 24 mil metros, e capacidade para 600 pessoas. Hoje, sob a direção do mestre Michihiko Kakazu, o Teatro busca manter a tradição de Okinawa, promovendo não apenas montagens clássicas já consagradas, mas também de novas peças de Kumiodori e performances musicais, visando chamar a atenção de jovens para a propagação desta arte para as próximas gerações. Aprecie a graciosa e vibrante arte de Ryukyu, trazida por uma comitiva cultural das mais distantes terras ao sul do Japão.   A DISTRIBUIÇÃO DE SENHAS SERÁ FEITA 1H ANTES DO ESPETÁCULO [+] saiba mais daniel Daniel Zimmermann 30/08 Música Trombonista reputado do palco francês, Daniel Zimmermann praticamente não fazia parte, até então, da primeira linha, a não ser no grupo DPZ (bastante alucinado) em que está associado ao sax alto Thomas de Pourquery. Por conhecer todas as facetas do instrumento e saber utilizar a sua vasta paleta expressiva, dos riffs do funk ao estilo legato macio do jazz cool, Zim­mermann fez do seu « Bone Machine » uma es­pécie de pequeno laboratório dos bastidores em que o seu trombone se desdobra para tirar melhor proveito dos seus diferentes estados: enérgico ou saudosista, brilhante ou vaporoso... Entre cultura groove e rasgos de rock, o álbum é «irado».  [+] saiba mais lukas Medalhas de Ouro do Piano - Lukas Geniusas 31/08 Música A série MEDALHAS DE OURO DO PIANO apresenta em 2014, na Cidade das Artes, três extraordinários jovens pianistas vencedores dos concursos internacionais de piano de maior prestígio no mundo. [+] saiba mais nelson O Artista e a Bola 10/07 a 31/08 Artes Visuais Mostra gratuita reúne trabalhos de renomados artistas, como Ernesto Neto, Tomie Ohtake, além de uma instalação inédita de Nelson Leirner. A atenção de bilhões de pessoas em todo mundo, entre os meses de junho e julho, está voltada para a grande personagem do maior evento da Terra: a bola. A estrela da Copa do Mundo no Brasil é a inspiração da mostra O Artista e a Bola, que após passar pela Oca (Museu da Cidade), em São Paulo, chega à Cidade das Artes, onde reúne 40 obras de artistas renomados do Brasil e de outros países, entre 10 de julho e 31 de agosto. “O Artista e a Bola presta homenagem à Copa do Mundo de Futebol ou, de modo mais preciso, à bola, este substantivo feminino que é a protagonista central de tantos esportes. Mas é no futebol em que a bola se destaca, se individualiza, segue percursos mais complexos, exerce maior fascínio - é rainha!”, destaca o curador da exposição Fábio Magalhães. Dentre os destaques, estão trabalhos de brasileiros como Anna Maria Maiolino, Ernesto Neto, Tomie Ohtake, Leda Catunda, além de uma instalação inédita de Nelson Leirner, feita especialmente para a ocasião e que será doada ao acervo da casa. A mostra terá ainda obras de artistas internacionais, como Damian Ortega (México), Gabriel Orozco (México), Mateo Lopez (Colômbia) e Mona Hatoun (Líbano).  Para montar a exposição, foram selecionadas obras de diversas gerações, tendências, diversidade de expressões, técnica e materiais, agrupadas de modo despreocupado e desordenado em clara desobediência às cronologias artísticas e às correntes estéticas. Assim, procurou-se reunir um recorte expressivo de obras de arte contemporânea, no qual a relevância da esfera e da circunferência é evidente. Todo o conjunto volta-se para a poética do redondo, mesmo sem a presença do círculo pleno. As obras compartilham uma ideia, como explica a idealizadora e organizadora Renata Lima. “Trata-se de uma exposição eminentemente plástica, direcionada para o círculo, para a esfera, ou seja, voltada para a forma, sem relação com o jogador de futebol como ocorreu em tantas outras exposições realizadas durante as Copas do Mundo.” [+] saiba mais osb OSB - Série Cidade das Artes III 20/09 Música Realizada na Grande Sala, a “Série Cidade das Artes” da Orquestra Sinfônica Brasileira oferece grandes concertos com convidados renomados no circuito sinfônico internacional. Entre as atrações destacam-se o concerto com o maestro Claus Peter Flor; e a estreia brasileira do regente e flautista James Galway. Confira as outras atrações no site www.osb.com.br .  [+] saiba mais vadym Medalhas de Ouro do Piano - Vadym Kholodenko 21/09 Música A série MEDALHAS DE OURO DO PIANO apresenta em 2014, na Cidade das Artes, três extraordinários jovens pianistas vencedores dos concursos internacionais de piano de maior prestígio no mundo. [+] saiba mais osb OSB - Série Cidade das Artes IV 29/11 Música Realizada na Grande Sala, a “Série Cidade das Artes” da Orquestra Sinfônica Brasileira oferece grandes concertos com convidados renomados no circuito sinfônico internacional. Entre as atrações destacam-se o concerto com o maestro Claus Peter Flor; e a estreia brasileira do regente e flautista James Galway. Confira as outras atrações no site www.osb.com.br .  [+] saiba mais Imagem Projeto Interlocuções: Psicanálise e Literatura 24/01 a 26/12 Arte e Educação A proposta é ler em grupo e em voz alta, algumas versões do mito Don Juan, começando pela de Moliére (1665), para abordar, à luz da psicanálise, os temas sedução e desejo.   Livro: Moliére, "Don Juan e o convidado de pedra" (1665) Ed. L&PM pocket, tradução: Millôr Fernandes.   Todas as sextas-feiras. [+] saiba mais