Fundação Cidade das Artes

Programação » Medalhas de Ouro do Piano - Vadym Kholodenko

Medalhas de Ouro do Piano - Vadym Kholodenko

vadym

Release

A série MEDALHAS DE OURO DO PIANO apresenta em 2014, na Cidade das Artes, três extraordinários jovens pianistas vencedores dos concursos internacionais de piano de maior prestígio no mundo.


Programação

21 de Setembro – 17 horas

VADYM KHOLODENKO (27 anos) – Pianista vencedor do Concurso Internacional Van Cliburn nos Estados Unidos

 

Programa: Liszt, Debussy e Stravisnky

 

Em 2013, Vadym Kholodenko venceu o 1º Prêmio e o prêmio de “Melhor Intérprete de Música de Câmara” no Concurso Internacional Van Cliburn, nos Estados Unidos. Ele também recebeu o 1º Prêmio no Schubert Piano Competition  (2012, Alemanha) e 1º Prêmio no Sendai Piano Competition (2010, Japão).

 

Kholodenko foi convidado pelo Maestro Valery Gergiev para ser artista em residência do Teatro Mariinsky, onde se apresentou em várias ocasiões. Tocou também sob a direção de Leonard Slatkin, Yuri Bashmet e Vladimir Spivakov na Europa, Estados Unidos e na Ásia. Recentemente, Vadym tocou com a Orquestra da Filadélfia, recebendo a unanimidade do público e da crítica especializada.

Música

Informações Gerais

Datas

21/09

Horários

17:00

Local

Cidade das Artes

Sala

Sala I

Preços

Plateia: R$ 30,00

Em caso de compra de ingresso pelo call center ou pelo site é possível escolher somente o setor que você deseja. O próprio sistema identifica as cadeiras livres no setor escolhido e emite os ingressos referentes aos lugares vagos. Comprando o ingresso diretamente na bilheteria da Cidade das Artes é possível escolher setor e cadeira.
Comprar Ingresso

Demais Eventos da Programação

Imagem Projeto Interlocuções: Psicanálise e Literatura 24/01 a26/12 Arte e Educação A proposta é ler em grupo e em voz alta, algumas versões do mito Don Juan, começando pela de Moliére (1665), para abordar, à luz da psicanálise, os temas sedução e desejo.   Livro: Moliére, "Don Juan e o convidado de pedra" (1665) Ed. L&PM pocket, tradução: Millôr Fernandes.   Todas as sextas-feiras. [+] saiba mais contação de historias Contação de Histórias 06/09 a27/12 Arte e Educação A cada sábado novas histórias e aventuras são apresentadas pelas mediadoras da Sala de Leitura da Cidade das Artes.   Traga sua família e venha se divertir!       [+] saiba mais mobilidade Mobilidade Sonora - ORQUESTRA PROJETO SOM + EU 16/09 Arte e Educação Uma grande homenagem ao compositor Dorival Caymmi com música, capoeira e muita brincadeira falando sobre a vida e obra do artista.   Mobilidade Sonora é um projeto sócio cultural, que tem por objetivo mobilizar plateias, contribuir para a formação de jovens profissionais, preservar a memória da música brasileira e internacional através de incentivos que possibilitem o surgimento de novos talentos. Realizado com sucesso desde 2011, o projeto Mobilidade Sonora expande a música através de concertos gratuitos abertos em praças públicas e teatros populares e outros concertos didáticos voltados para jovens alunos da rede pública de ensino. Esses jovens são transportados para grandes teatros onde participam de um bate-papo musical que promove a troca de saberes entres os jovens músicos e maestros de projetos sociais diversos. Em 3 edições o projeto já envolveu aproximadamente 22.000 (vinte e dois mil) jovens em seus concertos didáticos, 560 mil (quinhentos e sessenta mil) pessoas em seus concertos abertos e mais de 3 milhões de pessoas nas mídias digitais. [+] saiba mais semana internacional III Semana Internacional de Música de Câmara 17/09 a24/09 Música Criada com o objetivo de alargar os domínios da prática da música de câmara não apenas no Estado, mas em todo o país, a Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro - único festival de sua categoria no Brasil - chega a sua terceira edição. Agendado entre os dias 17 e 24 de setembro, o evento promove encontros entre renomados solistas brasileiros, jovens promissores e representantes internacionais na Cidade das Artes, na Barra, no Centro Cultural Light, no Centro, na Arena Dicró, na Penha, e no SESI Caxias, em Duque de Caxias. Também chamado de Rio Music Week, o festival deste ano tem como um dos destaques a participação do contrabaixista venezuelano Edicson Ruiz, conhecido como músico mais jovem a ingressar na Filarmônica de Berlim. Além da estreia carioca do jovem músico, também chama a atenção a presença do quarteto americano de cordas Arianna String Quartet como residente do projeto. Completam a experiência camerística: os clarinetistas Mariano Rey, da Argentina e Juan A. Ferrer, da Espanha, a pianista venezuelana Geraldina Mendez, a premiada pianista croata Martina Filjak, o virtuoso violinista inglês Daniel Rowland e a violista japonesa Tomoko Akasaka (favorita nos principais festivais europeus, ela faz a sua estreia no país). Estes renomados artistas internacionais unem forças com os solistas brasileiros Cristiano Alves (clarineta), Simone Leitão (piano), Daniel Guedes (violino), Jadenir Lacorte (viola), Fábio Presgrave, Hugo Pilger (cello), Flávio Gabriel (trompete e solista da OSESP), Whatson Cardozo (Clarone) e o gaúcho Ney Fialkow (piano). A Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro busca, por meio do seu repertório, refletir toda a variedade da música de concerto para pequenas formações através dos séculos. Com isso, o roteiro contempla de Mozart a Prokofieff, de Schumann a Guerra-Peixe, de Beethoven a Vaughan Williams, de Villa-Lobos a Luciano Berio. O encerramento do festival ocorre na Cidade das Artes com a participação da orquestra de câmara itinerante Academia Jovem Concertante. Em uma noite de concertos de duos, o repertório é composto pela Sinfonia Concertante de Mozart para violino, viola e orquestra; o Concertino de Guerra-Peixe, que é o homenageado do festival; e o Concerto para piano, trompete e cordas de Shostakovitch, uma das peças mais celebradas pelas plateias do mundo. A III Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro tem patrocínio master do Itaú através da Lei Rouanet, Braskem e Light através da Lei do ICMS. Estudantes Residentes Os concertos que serão realizados no dia 23 de setembro, no Teatro de Câmara da Cidade das Artes, têm um significado especial. Na ocasião, estudantes residentes irão fazer parte da orquestra. Para terem essa oportunidade e a experiência de tocar ao lado de renomados instrumentistas, os jovens músicos passaram por um processo de seleção rigoroso. As vagas foram preenchidas por um quarteto de cordas, um quinteto de sopros e um contrabaixista. A ideia do festival é evidenciar o talento de nomes promissores anualmente. Para isso, todo ano, o evento colocará em destaque um jovem músico carioca no posto de "revelação". Este ano, o oboísta Rodrigo Herculano irá tocar no concerto de abertura com músicos internacionais consagrados. Programação Didática Além dos concertos principais, os músicos internacionais também estarão presentes em workshops, concertos didáticos e masterclasses gratuitas para jovens estudantes de música. A programação didática ocupa concertos na Arena do Dicró, na Penha, e o SESI Caxias, em Duque de Caxias, com entradas gratuitas, e na Cidade das Artes, na Barra, com ingressos a R$20.00 e R$40.00. Toda a renda dos ingressos será revertida para a compra de instrumentos para projetos que têm como principal objetivo a formação de orquestra no Estado do Rio de Janeiro. O workshops e masterclasses serão realizados na Escola de Música da UFRJ.Como todo produto cultural Brasil Classical SL 21 Arts, esse é um festival carbono zero. Serão plantadas mudas de árvores pelo Instituto Nacional de Florestas para neutralizar o carbono gerado pelas atividades e traslados do festival. Exibição do filme “Pare Olhe Escute” de Kátia Lund O filme Pare Olhe Escute, dirigido por Kátia Lund, será exibido no dia 17 de setembro, às 19h40, antes do concerto de abertura do festival. O documentário mostra a rotina de jovens músicos ao realizarem o sonho de sair em turnê com a orquestra da cidade, acompanhada da pianista Simone Leitão, pelas principais salas de música do país. O filme brasileiro é produzido por Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi, da produtora Buriti, e mostra como a música invadiu as ruas, vielas e entrou pela janela das casas dando cor e melodia a uma rotina, outrora, tão opaca, na pequena cidade de Barra Mansa, interior do Rio de Janeiro. LINKS I Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro https://www.youtube.com/watch?v=H4z1YgwSG7k II Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro https://www.youtube.com/watch?v=W4zYDG6xVbg [+] saiba mais osb OSB - Série Cidade das Artes III 20/09 Música Realizada na Grande Sala, a “Série Cidade das Artes” da Orquestra Sinfônica Brasileira oferece grandes concertos com convidados renomados no circuito sinfônico internacional. Entre as atrações destacam-se o concerto com o maestro Claus Peter Flor. Confira as outras atrações no site www.osb.com.br .  [+] saiba mais rebeca Histórias Pintadas - Contação de Histórias com Rebeca Queiroz 20/09 Arte e Educação Em "Histórias Pintadas", a atriz Rebeca Queiroz apresenta  contos populares brasileiros recolhidos pelo folclorista Luís da Câmara Cascudo, utilizando-se de suas próprias pinturas e interpretando lindas cantigas.  [+] saiba mais semana do talento Semana do Talento 22/09 a28/09 Arte e Educação Neste mês, realizaremos a Semana do Talento, formalizando a parceria do Instituto Rogério Steinberg, que trabalha com crianças e jovens com alta habilidades, oriundas da rede pública de ensino, ao programa Sala de Leitura e Cidade Literária, patrocinado pelo Rio Design. [+] saiba mais harmo Harmonitango - Piazzolla em toda sua essência 25/09 Arte e Educação A busca por diferentes sonoridades e de novas formas de expressão: esta é a razão para a formação deste trio formado por músicos com grande experiência camerística como José Staneck, Ricardo Santoro e Sheila Zagury.   Através da fusão de seus estilos, os músicos encontram na música de Astor Piazzolla uma maneira de se expressar de forma lírica e emocionante, valorizada pela riqueza tímbrica da harmônica, do violoncelo e do piano.   A similitude da sonoridade da harmônica com o bandoneon transfere à música de Piazzolla toda a energia deste grande compositor, que se reflete em detalhes, valorizada pelos arranjos e pela execução do trio Harmonitango.   Em 2011 Astor Piazzolla completaria 90 anos de idade. Por este motivo o grupo Harmonmitango vem fazendo, desde então, uma série de concertos homenageando esse importante compositor sul americano.  [+] saiba mais vanessa Concerto de piano - Vanessa Wagner 26/09 Música Guiada por sua curiosidade natural a pianista Vanessa Wagner gosta de viajar através do vasto repertório de seu instrumento, a partir de obras escritas para composições do nosso tempo, nomeadamente as de Pascal Dusapin, que dedicou várias peças a ela como sua pianista favorita.  Com seu toque sensível e inteligente, sua personalidade discreta e sua eclética e politicamente comprometida escolhas artísticas ela é uma música notável. Vanessa Wagner estudou piano na classe de D. Merlet no Conservatório de Paris (CNSM), onde ela foi premiada com um Premier Prix com a idade de dezessete anos, antes de ir a juntar-se a classe de JF Heisser para o curso avançado. Estudantes da rede de Ensino e do Conservatório Brasileiro de Música pagam meia-entrada. [+] saiba mais saltimbancos Os Saltimbancos Trapalhões - O Musical 26/09 a12/10 Teatro O currículo de Renato Aragão dispensa apresentações. Um dos artistas mais amados e populares de todo o país, fez história na televisão brasileira – com o fenômeno ‘Os Trapalhões’, em que eternizou o personagem Didi, ícone da comédia brasileira – e no cinema, recordista de bilheteria em mais de 50 filmes que marcaram tantas gerações. Prestes a completar 80 anos, ele prepara uma nova estreia: pela primeira vez, fará um espetáculo teatral. Renato protagoniza ‘Os Saltimbancos Trapalhões’, novo musical de Charles Möeller & Claudio Botelho, em cartaz a partir de 03 de outubro na Grande Sala da Cidade das Artes, com produção da Möeller & Botelho e patrocínio da Bradesco Seguros. Dedé Santana, eterno companheiro artístico de Renato em todos estes anos, também estará no elenco da superprodução, ao lado de mais 31 atores e orquestra. Assinado por Charles Möeller, o texto da montagem foi inspirado no conto ‘Os Músicos de Bremen’, que também deu origem à peça ‘Os Saltimbancos’, dos italianos Sergio Bardotti e Luis Enríquez, e ao filme ‘Os Saltimbancos Trapalhões’ (1981), da RA Produções. Chico Buarque foi o responsável por todas as letras das canções e criou clássicos como ‘Piruetas’, ‘História de Uma Gata’ e ‘Hollywood’, que naturalmente fazem parte desta versão para o teatro. ‘Partimos da história original e inserimos novos personagens e situações. Renato nos deixou muito à vontade para criar. A ideia é fazer uma festa em grande estilo para seus 80 anos e esta estreia no teatro, além de celebrar também os 70 anos de Chico Buarque. É um momento muito especial’, avalia Claudio Botelho. ‘Eu nunca fiz teatro na minha vida, pisar no palco é uma novidade, mas fiquei muito tranquilo por estar com Charles e Claudio’, conta Renato, que terá, em cena, a companhia de Roberto Guilherme e Tadeu Mello, seus antigos parceiros na televisão, da filha Lívian Aragão e de experientes nomes do teatro musical, além de uma série de acrobatas e artistas de circo. A equipe criativa traz a marca da Möeller & Botelho, com arranjos e regência do maestro Marcelo Castro, cenários de Rogério Falcão, iluminação de Paulo Cesar Medeiros, coreografias de Alonso Barros e coordenação artística de Tina Salles. A figurinista Luciana Buarque (‘Meu Pedacinho de Chão’) integra o time criativo M&B pela primeira vez. No palco, o foco é na história de Didi e Dedé, dois funcionários humildes que se tornam a grande atração de um circo por conta da incrível capacidade de fazer o público rir. O sucesso desperta a ira do Barão (Roberto Guilherme), dono do circo, e do mágico Assis Satã (Nicola Lama), que passam a persegui-los. Personagens como a vilã Tigrana (Adriana Garambone) e a mocinha Karina (Gisele Prattes) ajudam a criar ainda mais confusões. ‘’Os Saltimbancos Trapalhões’ será um espetáculo para toda a família, assim como fizemos nas montagens de ‘O Mágico de Oz’ e ‘A Noviça Rebelde’ e como o Renato fez a vida inteira na televisão e no cinema’, comenta Charles Möeller.    Uma nova adaptação   Para Charles, o grande desafio foi recontar a história com uma estrutura de teatro musical, em que as canções apareçam de forma orgânica e os números surpreendam pela inventividade cênica e coreográfica. Além dos atores, estarão em cena dez artistas de circo selecionados em disputada audição, entre acrobatas, malabaristas, contorcionistas e trapezistas. ‘Eles estão acostumados a se apresentar em picadeiros, em arenas, e agora se adaptaram ao palco italiano e à contracena com os outros atores e bailarinos, que, na via inversa, precisaram desenvolver as habilidades circenses’, conta Charles.   O diretor ressalta que o espetáculo é também uma grande homenagem à profissão de artista, ao valorizar o caráter artesanal do ofício e, principalmente, ao sublinhar o aspecto singelo e mambembe do circo. O cenário, de Rogerio Falcão, foi todo pintado manualmente e não tem recursos tecnológicos, enquanto os figurinos, de Luciana Buarque, misturam referências de diversas nacionalidades e culturas, típico do universo retratado.  O circo que aparece em cena é decadente, mas acaba de reencontrar o sucesso com o musical que Didi e Dedé montam por lá.   ‘Na adaptação, Didi encontra o conto dos Irmãos Grimm (‘Os Músicos de Bremen’) dentro de uma garrafa, resolve encená-lo como um musical e vira um fenômeno popular’, resume Charles, que trabalha com canções de Chico Buarque pela sexta vez, depois dos sucessos ‘Na Bagunça do Teu Coração’ (1997), ‘Suburbano Coração’ (2002), ‘Ópera do Malandro’ (2003), ‘Ópera do Malandro em Concerto’ (2006) e ‘Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos’ (2014). [+] saiba mais daniela spielmann Daniela Spielmann e Marcello Gonçalves 27/09 Arte e Educação De Onde Vem o Baião é uma homenagem a Luiz Gonzaga feita por dois dos mais destacados instrumentistas brasileiros da atualidade, a saxofonista Daniela Spielmann e o violonista de 7 cordas Marcello Gonçalves. No show Luiz Gonzaga é o mestre de cerimônias. Da mesma forma com que convidava e fazia questão da participação em seus discos de artistas como Dominguinhos, Zé Menezes, Dino 7 Cordas e o regional do Canhoto, também aqui eles estão presentes, desta vez com suas composições, mostrando como fizeram parte e ajudaram a forjar a sonoridade do universo de Gonzaga. [+] saiba mais les arts Les Arts Florissants - William Christie 17/10 Música No final do reinado de Luís XIV, as mudanças no estilo de vida aristocrático e o desenvolvimento de salões levou ao retorno da sociedade elegante de Versalhes para Paris. Este foi o início de uma nova era social e cultural: na música, isso trouxe uma evolução tanto de ambição e de formato. Embora as formas de grande escala, nomeadamente a Lyrique tragédie, permaneceram os modelos mais avançados de entretenimento da corte, uma arte mais confidencial desenvolvida, favorecendo formas mais modestas, como a sonata. No domínio da música vocal, o art de cour tinha permanecido muito popular desde o século 16; ele foi acompanhado, no início do século 18, por um novo gênero: o cantate. Esta forma se espalhar por toda a França através de círculos musicais, onde conviveram com os mais velhos, e muito em voga, cantata italiana.  [+] saiba mais rosas CIA DE DANÇA ROSAS - 05/11 a07/11 Dança Drumming  (1998) é, sem dúvida, uma das coreografias mais fascinantes de Anne Teresa De Keersmaeker: admirável performance de dança, ao ritmo intenso para percussão do minimalista americano Steve Reich, cujo trabalho representou a linha musical que guiou De Keersmaeker desde Fase (1982), sua estreia como coreógrafa.   Reich compôs Drumming no período de 1970 e 1971, logo depois de uma viagem de estudos à África, seguindo um motivo rítmico obsessivo: multiplicando-se e evoluindo para uma rica variedade de texturas. Além de peles, madeira e metal, a composição também ouve a sutil presença de vozes. Neste trabalho, Reich chega ao extremo na técnica que havia aplicado anteriormente em Piano Phase (parte de Fase): pela técnica da aceleração, os músicos ‘quebram’ a unissonância de maneira quase imperceptível, proporcionando infinita inter-relação e reciprocidade entre cânones.     O Ictus Ensemble dá vida à peça com precisão deslumbrante.   Em sua coreografia, Anne Teresa De Keersmaeker preserva o espírito da composição, ao mesmo tempo em que a enriquece:  assim como na música, a complexidade da coreografia provém de uma única frase do movimento ao qual se aplicam infinitas variações em tempo e espaço. Somente quando a percussão se cala e os corpos se imobilizam é que o espectador percebe o que acaba de testemunhar:  uma viagem surpreendente, uma onda de pura dança e puro som, um turbilhão de energia vital.     [+] saiba mais osb OSB - Série Cidade das Artes IV 29/11 Música Realizada na Grande Sala, a “Série Cidade das Artes” da Orquestra Sinfônica Brasileira oferece grandes concertos com convidados renomados no circuito sinfônico internacional. Entre as atrações destaca-se a estreia brasileira do casal Sir James Galway (regência e flauta) e Lady Jeanne Galway (flauta), em 29 de novembro. Confira a programação completa da OSB no site www.osb.com.br. [+] saiba mais hamlet Hamlet 30/11 e01/12 Teatro O mundialmente renomado Shakespeare’s Globe apresentará a peça Hamlet – considerada a melhor peça de Shakespeare.   Ao saber da morte do rei, seu pai, Hamlet volta para casa e encontra seu tio casado com sua mãe e já instalado no trono da Dinamarca. À noite, o fantasma do antigo rei exige que Hamlet se vingue de seu ‘assassinato brutal e injusto’.   Envolvendo intriga política e obsessão sexual, reflexões filosóficas e violência, morte trágica e humor selvagem, Hamlet é o ‘poema sem limites’ de Shakespeare:  um gigante na história da língua inglesa e a mais rica expressão da genialidade de Shakespeare.   Com duração de apenas duas horas e meia e com tournées a todos os países do mundo em dois anos, um grupo de atores viajantes apresentará uma montagem natural e surpreendentemente simples desta peça inexaurível.  [+] saiba mais